Cozinhando com pessoas: bastidores da equipe Rojo

que um cozinheiro pode falar sobre RH? Esse desafio, proposto recentemente por um amigo, me fez pensar sobre todo o caminho, desde os tempos de Accenture. Sim, porque tem cozinheiro que não nasce cozinheiro e a experiência no mundo das consultorias me deu segurança para construir uma nova carreira com foco em qualidade, produtividade e planejamento. Cozinhando com pessoas vamos mais longe,

A maior novidade ao abrir o catering? Pessoas. Achar as pessoas certas e fazê-las trabalhar juntas no ritmo necessário para que, literalmente, as festas aconteçam e aconteçam dentro do padrão de excelência. Dilema parecido com o de muitos setores, não é? Estamos falando de operacionalizar e de: saber delegar. Produzir para muitos significa ter confiança que seu time tem as competências necessárias e que sabe usá-las no contexto: o trabalho de um malfeito pode derrubar o trabalho de outro. A resposta para isso é treinamento sim, mas também é recrutar a sensibilidade.

Essa característica, principalmente, é mais que necessária quando você lida com mercadoria altamente perecível. E que precisa do produto em condições de textura, sabor e apresentação capazes de superar as críticas – afinal, todo brasileiro é um crítico de futebol e gastronomia…

Mas tenho certeza que saber juntar as informações e recombiná-las no contexto. Criatividade não é só receita. Quantas receitas você seguiu e deram errado? Adaptar práticas é o que se espera do profissional do século XXI.